Sr. Rocha da Internet @ 19:28

Ter, 18/05/10

Sua Santidade, o Primeiro-ministro, disse numa merda qualquer no estrangeiro que era o dono da política económica do país. Pronto, ficámos todos esclarecidos sobre o socialismo do nosso Sócrates. Se é ele que manda então não existe economia privada, pelo que todas as consequências económicas, incluindo falências e insolvências, são da sua responsabilidade. Que alívio, não é?

Um bocadinho mais à frente, Sua Majestade, o Sócrates, disse que a esquerda sabia governar com responsabilidade e só quem é de direita é que acha o contrário. Foda-se, a sério? Eu a julgar que eram as pessoas de esquerda que achavam que as pessoas de esquerda não governavam com responsabilidade.




Sr. Rocha da Internet @ 13:25

Qua, 28/04/10

 

 

 

José Sócrates: O governo está disponível para fazer tudo o que for necessário fazer. Andámos aqui 5 anos a tocar viola mas agora é que é. Vamos tomar medidas... no geral. Gostei muito de estar com este senhor que está aqui ao meu lado porque ele também parece concordar que é preciso tomar medidas e pelos vistos gostamos do mesmo tipo de roupa interior. Tomar muitas medidas. Temos de dar uma imagem de credibilidade e confiança. Temos de fazer cenas nesse sentido. Já mandámos preparar um daqueles esticadores que vamos pedir emprestado ao estrangeiro em troca dos submarinos. O governo ouviu com atenção as propostas do PSD que ainda há uma semana atrás eram um monte de merda, mas agora está tudo bem. Enquanto o João Galamba estiver confiante nós estamos confiantes.

 

Passos Coelho: O PSD tem sentido de responsabilidade e está disponível para ajudar o governo a tomar medidas. Fizemos uma série de propostas no sentido de que é preciso fazer crescer a economia e outras cenas. Como?, não é muito relevante, o que importa é ter confiança e fazer muita força sem que isso prejudique directamente as minhas truces Armani que, se repararem, são muito parecidas com as do senhor Primeiro-ministro. Sabemos que é preciso fazer com que a economia cresça. O PSD está disponível para fazer turnos no esticador. Estamos muito empenhados e determinados, pelo menos a dizer que estamos empenhados e determinados. Desde que o Vasco Campilho esteja satisfeito nós estamos satisfeitos.




Sr. Rocha da Internet @ 11:33

Sab, 10/04/10

Finalmente, unidade no PSD! Bastou chegar o sol e o calor e... amigos como dantes! No fundo, o PSD passava pelo período negro, reflexo de um inverno rigoroso com muita chuva e melancolia, talvez até algum rancor. Morais Sarmento é ainda o único que se mostra renitente em se juntar a este novo PSD unido e forte. É provável que seja um delayzito provocado pelos socos que levou na cabeça na sua fase Belarmino.

Mas, pronto, o importante é ver que o PSD está firme e consistente, apenas em dois dias, como uma árvore secular. Ai, espera! Mas essas às vezes não ficam ocas por dentro por causa do bicho da madeira (sem link)? Não interessa, a mensagem que passa cá para fora é que é importante.

E foi exactamente essa mensagem que me deixou comovido. O novo líder do alerta laranja tem feito inúmeros esforços para que não lhe façam a ele o que ele andou a fazer durante dois anos aos outros. É como se estivesse a dar-se a si próprio como exemplo do que não se deve fazer para estabilizar o partido. Não sei se estão a compreender... Em rigor, é toda uma transformação do dito popular "não faças aos outros o que não gostarias que te fizessem a ti" em "não me façam a mim o que eu andei a fazer aos outros", e parece que está a ter uma enorme aceitação de todos os quadrantes, excepto, claro, do Belarmino. A técnica tem, aliás, servido para imensos números de variedades levados acabo pelos sequazes passistas. Em tempo de eleições havia aquela história de renovar o partido e ter Fernando Ruas como mandatário. Depois era que o partido precisava de inovação e agora aparece Carreiras, homem do aparelho, a dirigir um instituto de estudo político. Se repararmos, a técnica tem a mesma natureza, neste caso aquilo que estava bem no PSD eles mantém com o que está mal nas suas listas.

Com efeito, é de esperar que Passos Coelho chegue a Primeiro-ministro. Cumpre, até ver, todos os requisitos e serve muito mais o gosto dos portugueses do que este tipo que lá está agora, o Teixeira dos Santos.




Aurea Mediocritas @ 21:10

Sex, 19/02/10

 

Excertos retirados do Facebook da candidatura do mesmo. Ou seja, isto são as melhores partes do Manuel Alegre.

 

Não serei candidato para renegar os meus valores, a minha vida e as minhas convicções. Quem quiser apoiar-me terá de apoiar-me tal como sou.


O PS já percebeu que quem me apoiar terá de apoiar-me tal como sou. Daí o Fernando Nobre.

 

Nunca confundi política com negócios, nem pus projectos pessoais ou de partido acima dos superiores interesses do país e da democracia. Nunca sacrifiquei os valores que pautaram a minha conduta: o sentido da honra, da integridade e serviço desinteressado à causa pública

 

Sempre soube que a a Politica era algo demasiado puro para se meter com as porcarias da Economia e das Pessoas.

A Politica só se mistura com a Poesia e alguns ramos da Matemática Teórica.

 

(...) As agências, de rating que já se enganaram na crise de 2007, não estão abrangidas por nenhum regime de responsabilidade jurídica.

 

As agências de Rating são os avatares da presença do Demiurgo no reino sub-lunar. É obrigação dos Puros lutar contra a sua influência corruptora.

 

Já estamos cansados desta economia em que os lucros são sempre privados e as perdas são sempre socializadas.

 

Estamos fartos do Socialismo Europeu.

 

Precisamos de outra economia. Também Lula da Silva foi acusado de não saber de economia. Afinal ele é que sabia. Sabia de outra economia.

Os meus conhecimentos profundos de Poesia e Politica, criaram uma carapaça de indiferença ao ridículo que me permite falar de economia.

 

Uma economia voltada para as pessoas. É essa que nos interessa. É essa de que precisamos.


Olha, nem eu sei muito bem o que é que queria dizer com isto...

 

O resultado da próxima eleição presidencial pode traduzir-se num avanço ou numa regressão.

 

Nós advogamos um corajoso e inequívoco passo ao lado!

 

Viva a República, Viva Portugal

No final do discurso de Coimbra, Manuel Alegre foi efusivamente aplaudido na sala por mais de 600 pessoas.

(...)

 

 





Aurea Mediocritas @ 21:08

Qui, 18/02/10


1. Já não é a primeira vez que o País assiste a uma tentativa de substituição do debate político pelo ataque pessoal, pela insinuação e pela mentira pura e simples.

 

Andam praí a dizer mal de mim.


2. Perante isto entendo que chegou o momento de reafirmar aos Portugueses três verdades claras e fáceis de compreender:

 

Se pensam que eu vou comer e calar tão muito enganados:

 

Nem eu nem o Governo temos conhecimento sobre o que se passa dentro da maior empresa do país e que, por total acaso, é participada pelo Estado e tem administradores por ele nomeados.

O nosso desconhecimento sobre o que se passa dentro da nossa esfera de competência não pode, nunca, ser posto em causa!


Se vocês acham que nós temos algum interesse por televisões, jornais e assim não só são estúpidos, como são malucos. Comunicação Social LOL!

 

Vocês são todos testemunhas que aqueles cabrões da comunicação social só dizem o que lhes dá na gana.

 

Esta é a verdade dos factos que nenhuma especulação poderá desmentir.

Não me venham com tretas que vocês sabem muito bem que eu tenho razão.


3. Mas a este propósito quero ainda dizer o seguinte:

 

Mas ainda não me calei! Ah não!

 

Como democrata, repudio tudo o que me possa deixar ficar mal. Aliás era o que vocês, seus bostas, deviam fazer se fossem pessoas de bem. Como eu.


Mas o que é especialmente condenável é a indignidade daqueles que tentam aproveitar-se destes crimes para lançarem ataques de carácter aos seus adversários políticos. Estes são os métodos de quem dá mostras de não saber aceitar a escolha e o resultado das eleições legislativas, de não saber conviver com o julgamento democrático dos portugueses. Esses são os que parecem ter-se desinteressado do País, para apenas se concentrarem no insulto como arma de ataque pessoal.

 

Ver parágrafo anterior.


4. Mas quero ainda dizer aos Portugueses o seguinte:

 

Ah! Lembrei-me de mais uma cena!

 

Eu, ao fazer o só que me apetece, garanto o bom funcionamento das instituições, elevo o nível do debate politico, modernizo o país, recentro debate nas verdadeiras questões.

´Cause I'm cool like that.

 

 Sei muito bem o que quero fazer, aprovar o OE para que possa curar os cegos e os escrofulosos, fazer os paralíticos andar e reconquistar a confiança dos mercados internacionais.

É nisto que estou empenhado, em aguentar mais quatro anos no governo ... porque não sei o que me vai acontecer quando ficar sem imunidade.

 




Aurea Mediocritas @ 20:09

Qua, 03/02/10

 

 

Risco da dívida portuguesa dispara para valor recorde

A todos vocês que votaram nos partidos que criaram ou vão deixar passar este aborto,

 

metam o vosso dever civico na peida!

 




Sr. Rocha da Internet @ 15:11

Sex, 15/01/10

Diz que o ministro das obras públicas - pessoa de quem ainda não tive tempo para decorar o nome e que como tal julgarei sempre que se chama Severiano Teixeira, que foi o único nome de ministro que decorei para este propósito - declarou que o TGV tornaria Lisboa na praia de Madrid.

Ora, eu não percebo nada de obras públicas, mas quer-me parecer que Lisboa de praia tem pouco. Nem é por ter um rio, é mais por causa do contrato de quarenta e tal anos que a Câmara de Lisboa assinou com a carga pronta e metida nos contentores. Nem quero parecer desmoralizador, mas se é de turismo que Lisboa precisa, então se calhar o melhor era começar por varrer o lixo, não vão as visitas estranhar aquele aroma nuclear da Costa da Caparica.

Ainda assim, e tendo em conta que se podem aproveitar as praias da linha potenciando um arrastão à séria, o que era óptimo para a economia paralela, o facto do TGV e o Aeroporto ficarem um bocadinho à desamão, fazia com que um gajo que saísse de Madrid para vir tomar uma banhoca à foz do Tejo ainda perdesse umas boas 2 horas no trânsito.

Onde é que eu quero chegar com isto? É simples, parece-me que mais do que uma questão de honra ou orgulho isto é - como dizer sem ferir susceptibilidades? - estúpido. No fundo, tal como eu, a grande parte das pessoas que respira em Portugal não sabe o nome do senhor e isto foi tudo um golpe para chamar à atenção.

Aposto que há uma gaveta no gabinete do Primeiro-ministro com "as frases mais loucas para os ministros das obras públicas com um passado no obscurantismo estalinista".





Sr. Rocha da Internet @ 17:01

Dom, 20/12/09

 

Estão sempre a cascar no bloco central, mas a verdade é que tanto o PS como PSD escolhem os seus melhores para resolver os problemas da nação. Especialistas.

Primeiro apareceu António Preto, com base em toda a sua experiência, a sugerir medidas de fiscalização contra a corrupção. Agora sabemos que também Ricardo Rodrigues é um especialista nesta matéria.

Não temos de nos preocupar. Estamos na mão de gente que sabe da poda.

 

 




Whatever happened to the bright ones
Twitter
Posts mais comentados
Pesquisar
 
Tags

todas as tags