Aurea Mediocritas @ 14:44

Sex, 27/08/10

 

"As perseguições aos ciganos constituem "uma espécie de novo holocausto", disse em entrevista à agência de informação I.Media o arcebispo Agostino Marchetto, secretário do Conselho Pontifício para os emigrantes.

Ao referir-se à decisão do governo francês em proceder ao desmantelamento dos acampamentos e à repatriação dos ciganos, Marchetto assegurou: "Não posso alegrar-me com o sofrimento dessas pessoas, em particular quando se trata de pessoas débeis e pobres que são perseguidas, que também são vítimas de um 'Holocausto' e vivem sempre escapando aos que as perseguem."

 

Várias vozes de apoio ao povo Roma, têm vindo a mostrar o seu incómodo com estas declarações.

 

O BE repudiou o tom incendiário do Arcebispo: "Este tipo de excessos verbais só servem para exarcebar os ânimos em situações, já de si, muito delicadas. Esperávamos mais contenção do Vaticano."

A Frente Anti-Racista emitiu um press-release onde se demarcou das "táticas de choque do Vaticano" que, "têm como objectivo ultimo, radicalizar o discurso e servir a sua estratégia de subversão Católica".

O Alto Comissário para os Refugiados das Nações Unidas, apelou ao dialogo entre o Vaticano e as "forças moderadas", de forma a evitar confrontos de rua "como os que foram vistos na Praça de S. Pedro a semana passada."

Fontes bem informadas terão dito ao "Moscas do Costume" que um alto dirigente da Amnistia Internacional terá dito, informalmente, que, embora percebendo a indignação do prelado: "Porra! O homem não está a falar no café!".



Whatever happened to the bright ones
Twitter
Pesquisar
 
Tags

todas as tags